Apresentação

Maria Eduarda Cidral da Costa

Dados da edição:

Mafuá, Florianópolis, Santa Catarina, Brasil, n. 28, 2017. ISSNe: 1806-2555.

Como citar este texto?

Lecteur!

Eis aqui a edição de número 28 da Mafuá, revista em meio digital destinada a produções feitas por graduandos.

Para criações, publicamos os contos:  Na margem de lá, de Cleonice Alves Lopes Flois; Vida corrida e Velhos amigos, de Vinícius Rutes Henning.

Na seção de ensaios contamos com oito artigos: A mulher, o monologismo e o discurso literário: algumas considerações sobre os papéis de gênero em “Com licença poética” e “Poema de sete faces”, de Ítalo Yan Santos França, Bárbara Silva Santos, Gilmar Barbosa dos Santos Filho, Jadson Lima Jesus da Silva, José Lucas Campos Antunes dos Santos, Juan Mardson Castro dos Santos, Juliana Andrade da Silva Alencar, Matheus Messias Santos, Milton Brito de Oliveira Lima, Priscila Falcão Santana, Viviane Lima dos Santos Almeida; A mimese das teorias weberianas: o desencantamento do mundo de Édipo Rei a Hamlet, de Lucas Zafalon Garcia; Amores líquidos na pós-modernidade: A fragilidade dos laços afetivos em Com que se pode jogar, de Luci Collin, de Brenda Letícia Guimarães Marinossi; Escritor branco, discurso negro: As vozes negras e periféricas presentes em Contos Negreiros, de Marcelino Freire, de Igor Duarte; Análise de A mão e a luva, de Machado de Assis, segundo conceitos da filosofia de Schopenhauer, de Miguel Ângelo Andriolo Mangini; Nunca te esqueças que venho dos trópicos: Clarice Lispector e uma cidade varada por Berna, de Marco Antonio Notaroberto da Silva; Poeta à sombra: Ultra-romantismo em poesias escolhidas de Fagundes Varella, de Carolina Severo Figueiredo; e, Múcio Teixeira: O sacríficio do poeta ao hierofante, de Paulo Henrique Pergher.

Ainda nesta edição, uma entrevista com Diego Moreira e Zé Amorim, autores do livro Movimento Pornaso.

Em obra rara, Paulo Henrique Pergher apresenta Terra incógnita, de Múcio Teixeira.

O poema Le Lézard, de Alphonse de Lamartine que faz jus à saudação e despedida desta apresentação, encontra-se em metafrasis, trabalho de tradução por Gabriel Esteves.

Jusqu’à la prochaine!