Apresentação

Dados da edição:

Mafuá, Florianópolis, Santa Catarina, Brasil, n. 17, 2011. ISSNe: 1806-2555.

Como citar este artigo?

Prezado leitor.

Chegamos à 17ª. edição da revista Mafuá, continuando o trabalho de oferecer aos alunos dos cursos de graduação em Letras um espaço para a publicação de sua produção intelectual a fim de estimular a atividade da escrita como parte do processo de desenvolvimento da autonomia de reflexão necessária à formação de professores e pesquisadores.

Neste número, na seção criação, apresentamos Enigma, do artista Diogo de Haro.

Na seção Metafrasis temos a tradução do bacharel em Tradução Robson de Barros Valadares para o conto John Charrington’s Wedding, de Edith Nesbit.

Em Obra rara, temos o livro Obras Completas, cuja edição data de 1897, de António Cândido Gonçalves Crespo.

Quanto aos artigos, temos neste número o texto de Joacy Ghizzi Neto (UFSC), Cesário Verde: o moderno de Baudelaire, o contemporâneode Agamben; Letícia M. V. S. Goellner (UFSC), ¿Es posible definir la antipoesía? ¿Quién sería el antipoeta? Un análisis del poema Test, de Nicanor Parra, buscando respuestas a estas preguntas; Rafaela Blanch Pires (UFSC), Erotik in der zeitgenössischen Literatur von Frauen am Beispiel von der Kurzgeschichten Mir nichts, dir nichts von Julia Franck und Eucaristia von Andréa del Fuego; Ozéias Pereira da Conceição Filho (UFSC), Identidade transtornada: um duplo chamado Inácio; Eduarda da Silva (UFSC), Linguagem ambígua e significação, em Guimarães Rosa; Giuseppe Freitas da Cunha Varaschin (UFSC), Machado de Assis e a religião moderna; Waldyr Imbrosio (UFJF), O Romanceiro da Inconfidência e as vozes de fora da história e Candice Angélica Borborema de Carvalho (Universidade Estadual Paulista “Júlio de Mesquita Filho”), “Sistema jagunço” e pacto: o mito e a travessia do “Sertão-enquanto-mundo”.

Abrimos a edição com a capa de Mathias Takahashi.

Boa leitura.